Ações para criar um ambiente mais sustentável no setor foram debatidas pela Frente Parlamentar Mista da Saúde


Data de Publicação: 26/06/2024
Ações para criar um ambiente mais sustentável no setor foram debatidas pela Frente Parlamentar Mista da Saúde

O diretor de Relações Institucionais do Instituto Ética Saúde, Carlos Eduardo Gouvêa, participou do almoço da Mesa Diretora e Conselho Consultivo da Frente Parlamentar Mista da Saúde (FPMS), realizado em Brasília, no dia 19 de junho, para discutir estratégias e diretrizes para os próximos meses. O evento reuniu representantes do setor público e privado, engajados na promoção de políticas de saúde pública no Brasil.

            Foi feita uma análise das conquistas alcançadas pela FPMS – do qual o IES faz parte – até o momento e as barreiras enfrentadas para implementar suas propostas; definido o planejamento para os próximos meses, visando fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) e promover melhorias na gestão e financiamento da saúde pública; e discutido o papel das parcerias entre governo, setor privado e entidades do terceiro setor na promoção de políticas de saúde eficazes e sustentáveis.

            Carlos Eduardo Gouvêa destacou que o objetivo do Instituto é contribuir para criar um ambiente mais saudável e sustentável no setor da saúde. “Estamos iniciando a revisão do Marco de Consenso (https://www.eticasaude.org.br/marco-de-consenso-brasileiro), em que atualizaremos os pontos ali abordados, incorporando uma questão muito atual que é a ‘ética dos algoritmos’ ou ‘AlgorEthics’, como tem sido referida em inglês. Trata-se de discutir o propósito dos avanços em Inteligência Artificial (IA) dentro de um contexto de ética e integridade, que sirva de fato para o bem da humanidade”, defendeu.

            O representante do IES enfatizou a importância da atenção primária. “Devemos trabalhar para promover mudanças de paradigmas, focando na prevenção de doenças. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já está avançando nesse sentido, fortalecendo o diagnóstico para garantir que os pacientes recebam um tratamento adequado”.

            E clamou para que os parlamentares presentes trabalhem pela recomposição da estrutura da Anvisa, que está prestes a perder quase 400 servidores devido à aposentadoria.


Compartilhe